12.09.2017 - Juiz do Trabalho Marlos Melek fala sobre a Reforma Trabalhista para Assessores Jurídicos do setor de asseio e segurança privada

(ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – FEBRAC)

A Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac), em parceria com a Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), está promovendo hoje, 12 de setembro, em Brasília/DF, a Reunião dos Assessores Jurídicos com o objetivo de alinhar ações estratégicas nacionais e discutir assuntos afetos ao segmento, promovendo maior interação entre os jurídicos dos Sindicatos dos setores relacionados.
 
A abertura foi feita pelo presidente da Fenavist, Jeferson Furlan Nazário, que agradeceu a presença de todos e deu início aos trabalhos.
 
A Reforma Trabalhista entra em vigor a partir de 11 de novembro, trazendo 209 alterações na Consolidação da Leis do Trabalho (CLT) de 1943. E para mostrar o que muda com a nova legislação e falar sobre a implementação na rotina das empresas, as Federações convidaram o Juiz Federal Marlos Augusto Melek, do Tribunal Regional do Trabalho da 9° Região, que participou diretamente da formulação do texto aprovado pelo Congresso Nacional com as mudanças nas leis trabalhistas e ficou conhecido como “pai da Reforma Trabalhista”.
 
O magistrado ministrou a palestra intitulada “Trabalhista! E agora? O que esperar da reforma trabalhista em um ambiente hostil para os negócios”, no qual os participantes tiveram a oportunidade de participar de um Fórum sobre a Reforma Trabalhista.
 
Durante explanação, o juiz Marlos Melek explicou os principais pontos da Lei e  garantiu que não haverá perda de direitos trabalhistas e que apenas com a aprovação da lei já existe ambiente favorável e geração de empregos. “Eu digo com muita convicção, com muita certeza, que a nova lei não precariza relação de trabalho, a nova lei não retira direitos de ninguém. Por quê? Porque eu fiz parte da comissão de redação e comecei a trabalhar com 14 anos de idade, com carteira assinada. Fui empregado e empregador e com mais de 12 anos como juiz não seria por minhas mãos que nós retiraríamos qualquer direito de um trabalhador. Portanto, é uma lei nova que não retira direito dos trabalhadores e que ao mesmo tempo gera segurança jurídica para quem dá emprego”, explicou.
 
O juiz Marlos Melek ressaltou que o país necessitava de uma reforma trabalhista profunda para dar segurança jurídica e principalmente, para gerar emprego. “Eu tenho certeza que a nova lei trabalhista vai gerar empregos. A General Motors anunciou na semana passada que foi determinante o investimento de R$ 1,5 bilhão na fábrica do Rio Grande do Sul, a Reforma Trabalhista. Apenas pela aprovação da lei já tivemos uma redução no quadro de desemprego no Brasil, de 14 milhões e 200 mil para 13 milhões de pessoas. É um número elevadíssimo. Ainda mais de um milhão conseguiram emprego porque melhorou o ambiente de negócios. O empresário brasileiro que sempre foi maltratado pelo Estado”, enfatizou.
 
A reunião contou com a participação da diretoria das Federações, presidentes e dos assessores e advogados dos Sindicatos de Asseio e Segurança Privada de todo o País.


Clique aqui e confira as fotos da Reunião do Jurídico.


Sobre a Febrac - A Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac) é uma entidade criada para representar os interesses do dos setores de serviços de Asseio e Conservação. Com sede em Brasília, a Federação agrega sindicatos nas 27 unidades federativas do país e ocupa cargos na Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), nos Conselhos Nacionais do SESC e do SENAC, na Central Brasileira de Apoio ao Setor de Serviços (CEBRASSE), na Câmara Brasileira de Serviços Terceirizáveis e na World Federation of Building Service Contractors (WFBSC). A Febrac tem como objetivo cuidar, organizar, defender e zelar pela organização das atividades por ela representadas.


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO – FEBRAC
Contato: Josiane Ebani - (61) 9 9991-9663

 

16 Novembro 2017

16.11.2017 - Eleito para sindicato pode ser demitido se empresa não foi comunicada...

10 Novembro 2017

10.11.2017 - Extinção da justiça do trabalho? (José Pastore(1) e Eduardo Pastore(2) -...

09 Novembro 2017

09.11.2017 - Reforma trabalhista leva anos para fazer efeito, diz professor português (Revista Consultor...

 


 

Conferência Internacional do Setor de Serviços - BRASIL/LISBOA

Receba Notícias do Setor